983706779

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Redes sociais começam a entediar usuários, inclusive no Brasil

Através da pasta pública você pode compartilhar algo do Dropbox em redes sociais tal qual o Facebook, o Twitter, e etc. Foto: Divulgação
Pesquisa do Gartner aponta que 24% dos usuários estão ficando entediados com suas redes sociais favoritas
Foto: Divulgação

As pessoas estão começando a ficar entediadas com suas redes sociais favoritas, indica pesquisa do Gartner divulgada nesta segunda-feira. O percentual dos que estão usando menos a rede do que quando se cadastraram é de 24%. O percentual que ainda é menos expressivo do que o de pessoas que continuam usando os sites tanto quanto antes, 39%, e do que o de usuários que aumentaram o tempo gasto nas páginas, 37%.

O Brasil foi um dos onze países pesquisados, e um dos que saiu da média geral: no País, 30% dos entrevistados disseram que estão passando menos tempo navegando por redes sociais. Na Rússia, o percentual chega a 40%. Por outro lado, em países como Coreia do Sul e Itália o uso dos sites cresceu, de acordo com quase 50% dos usuários que responderam à pesquisa.

Além das diferenças entre os países, o estudo com 6.295 pessoas - realizado entre dezembro de 2010 e janeiro deste ano - também revela disparidades entre as faixas etárias. Os mais novos e os aficionados em tecnologia somam a maior parte dos usuários que aumentou o uso de redes sociais. Já os que têm uma visão mais prática da tecnologia aparecem em maior número entre os que estão usando menos sites como Facebook e Twitter.

"Trinta e um porcento (31%) dos Aspirantes (mais jovens, fãs de mobilidade e consumidores conscientes) indicaram que estão ficando cansados com as redes sociais, um fato que deveria ser monitorado pelos criadores das redes, uma vez que vão precisar inovar e diversificar seu portfólio se quiserem manter a atenção dos clientes", afirma Brian Blau, diretor de pesquisa do Gartner. "A nova geração de consumidores", continua, "é incansável e tem um lapso de atenção pequeno, então será preciso muita criatividade para criar um impacto significativo para as marcas".

A pesquisa tentou desvendar os motivos que estariam afastando alguns usuários de sua rede social favorita. Segundo o Gartner, nenhum fator se mostrou muito mais relevante do que os outros, mas o relatório do estudo ressalta que 33% dos entrevistados demonstrou preocupação com a privacidade das informações online. O percentual é mais baixo entre os adolescentes: apenas 22% concordaram ou concordaram veementemente que questões relacionadas à privacidade afetavam negativamente seu entusiasmo com a rede.

Fonte: Terra
Postar um comentário
UA-15674926-13