983706779

domingo, 23 de outubro de 2011

O que a foto do seu perfil on-line revela ao mundo?

TOT
A foto do perfil de Nicole Williams no LinkedIn.

O perfil nos sites de redes sociais é cada vez mais importante para construir a identidade de um profissional. "É uma ferramenta muito poderosa para a construção da sua marca pessoal – e é preciso ter muita estratégia para isso", diz Nicole Williams, diretora de conexões do LinkedIn.

Um componente fundamental é a foto que acompanha o perfil. Williams, que mora em Nova York e é usuária de três sites de redes sociais – Twitter, Facebook e LinkedIn – diz que é crucial que a foto dê o tom certo.

Em primeiro lugar, é preciso que o perfil tenha foto. 

Pesquisas da LinkedIn mostram que os perfis com foto têm sete vezes mais chances de serem vistas do que os sem foto, diz ela.

Pense que essa foto é a versão moderna das pinturas a óleo que os ricos proprietários encomendavam antigamente. Os menores detalhes revelam muita coisa. É melhor, diz Williams, que a foto mostre só você e não seu animal de estimação ou alguém importante na sua vida. "Identificar-se tanto com seu cão ou seu marido pode não ser apropriado, a menos que se você for veterinário ou conselheiro matrimonial e isso faça parte da sua imagem profissional".

Suas roupas devem refletir as normas da profissão em que você está ou espera estar. "Se você procura emprego na área de mídia, ou da moda, pode ter mais cores na foto, usar mais jóias", diz Williams. Mesmo assim, de modo geral é melhor "matar os brilhos", diz ela.

"O que você não há de querer é encontrar um cliente, ou entrar numa sala para uma entrevista e a pessoa dizer: 'Você parece tão diferente, eu não teria reconhecido'."

No perfil profissional de Williams há duas fotos em que ela parece à vontade e no seu elemento. Em ambas ela está em plena atividade: trabalhando na sua mesa, e andando na rua em Nova York, segurando sua pasta e um jornal. "Tente ser fotografado em plena ação, para que a foto capte a energia desse momento", diz ela.

A postura expressa muito, diz Willia "Se você está sentado ereto, de ombros retos, sorrindo, de olhos bem abertos, você está comunicando não-verbalmente que é uma pessoa confiante, competente e tem curiosidade sobre o mundo", diz ela.

Williams mostra suas fotos preferidas, nos perfis das escritoras Toni Morrison e Maya Angelou. Ambas parecem naturais e "com o rosto cheio de alegria. Você percebe a personalidade e sente uma certa energia".

Williams sugere pedir para algum amigo tirar sua foto, ou alguém que deixe você à vontade. "A foto profissional às vezes parece tensa", diz Willia "Quando é tirada por alguém com quem você se sente à vontade, isso se percebe, a foto transmite naturalidade". Além disso, acrescenta, "as pessoas reagem melhor às fotos a cores, que têm mais vida e energia" do que as em preto e branco.

Também é boa idéia prestar atenção nas outras fotos que você compartilha em suas páginas de redes sociais, diz Williams, que uma vez por mês examina todas as fotos que postou e elimina as mais antigas. "Tenho idade para lembrar das pessoas com projetores de slides, que voltavam de uma viagem à Itália e faziam você sentar e assistir três rolos de fotos", diz ela. "Escolha as fotos com cuidado. Pense nelas como uma seleção de destaques."

Há pessoas que postam fotos de minúcias da vida diária, tais como suas refeições, mas Williams tem o cuidado de só postar fotos que têm relação com sua imagem, que se relacionam com "alguma ótima história anexa", ou expressam algo que ela quer mostrar. "Creio que ninguém se importa com a marca de café que eu tomei de manhã, por mais saboroso que seja", diz ela.

TOTWilliams, que já escreveu vários livros sobre carreiras e estilos de vida, às vezes posta uma foto do seu filho, agora com seis meses. As pessoas "reagem bem à autenticidade", diz ela. Mesmo assim, ela toma cuidado de não fazer isso com muita freqüência. "As pessoas logo ficariam entediadas." (Williams monitora cuidadosamente o número de respostas que recebe para cada nova postagem, para avaliar as que têm atração mais ampla.)

Nicole Williams, diretora de conexões do LinkedIn, em sua casa, em Nova York.
Mesmo um perfil gerido com o máximo cuidado pode ser arruinado por alguma outra foto que alguém coloca na rede impensadamente. Williams está sempre à procura de fotos postados por outras pessoas em que ela aparece marcada com um "tag", ou é identificada pelo nome.

Há pouco ela ficou horrorizada ao ver uma foto sua, postada por um parente com um "tag" com seu nome, onde ela aparece tomando vinho em uma festa de família.

"Tenho profissionais nesta rede, não quero que eles vejam o que eu bebo no domingo à tarde", diz ela. Ela imediatamente tirou o "tag".

Postar um comentário
UA-15674926-13