983706779

sábado, 19 de novembro de 2011

Saiba o que é cyberbaiting, crimes virtuais

A nova edição do Relatório Norton Online Family apresenta as realidades e riscos das crianças, pais e professores  no Brasil e no mundo no contexto da era digital. O estudo desse ano identifica a questão do “cyberbaiting”, um fenômeno crescente onde os alunos insultam seus professores, e então capturam as reações estressadas de seus educadores e gravam vídeos dessas cenas em seus telefones celulares.

Além disso, o relatório revela um número surpreendentemente elevado de crianças usando livremente os cartões de crédito de seus pais para realizar compras online. No entanto, nem todas as notícias são ruins: o Norton Online Family mostra que seguir claramente as regras da casa estabelecidas para o comportamento adequado na Internet pode ter um impacto significativo em evitar experiências online negativas.

No total, quase 80% das crianças brasileiras afirmaram que tiveram uma experiência negativa enquanto estavam online. No entanto, cerca de seis em 10 (61%) tiveram uma experiência negativa séria online, como receber imagens inapropriadas de estranhos, sofrer ameaças ou se tornar vítimas de crimes cibernéticos. O relatório também aponta que as crianças mundiais ativas nas redes sociais abrem mais portas para conteúdos ou situações que podem ser delicadas para elas enfrentarem: 74% das crianças nas redes sociais, no mundo, enfrentam situações online desagradáveis, em comparação com 38% que ficam longe das redes sociais.

Um dos exemplos mais assustadores do uso de redes sociais para o mau comportamento é o “cyberbaiting”, onde os estudantes primeiramente irritam ou importunam um professor até ele se descontrolar, filmando o incidente no seu dispositivo móvel para que possam publicar o vídeo online, envergonhando o professor e a escola. Um em quatro professores enfrentou pessoalmente ou conhece outro professor que sofreu com esse fenômeno. 

Talvez em função do “cyberbaiting”, 39% dos professores brasileiros afirmam que ser amigo dos alunos nas redes sociais os expõe a riscos. Ainda assim, 78% continuam sendo “amigos” dos seus alunos. Entretanto, somente 49% afirmam que sua escola possui um código de conduta sobre como os professores e alunos devem se comunicar nas mídias sociais. 89% dos professores brasileiros pedem mais educação sobre segurança online nas escolas, uma posição apoiada por 76% dos pais no Brasil.

Postar um comentário
UA-15674926-13