983706779

sexta-feira, 9 de março de 2012

Games podem ajudar a melhorar a visão

Fonte: Google Imagens
Estudo apresentado na Associação Americana para o Avanço da Ciência demonstra que um curto programa de videogame pode reverter os efeitos que persistem em jovens que fizeram a correção cirúrgica da catarata congênita. “Mesmo com cirurgia e lentes de contato, esses indivíduos costumam apresentar algumas deficiências visuais na idade adulta que podem ser minimizadas por um programa de videogame. Trata-se de participar de jogos de ação por apenas 40 horas em quatro semanas. Depois desse período, o paciente consegue enxergar melhor letras pequenas, a direção de pontos em movimento, bem como identificar rostos com mais facilidade”, diz Daphne Maurer – coordenadora da pesquisa.

Essa não é a única pesquisa a sugerir que os efeitos do treinamento da visão baseado no uso do videogame pode ser um complemento importante às técnicas de correção visual, como uso de óculos de grau, lentes de contato ou cirurgia. Estudo publicado no jornal Nature Neuroscience e desenvolvido na Universidade de Rochester, nos Estados Unidos, chegou à conclusão de que pessoas que realizaram um programa de videogame com jogos de ação conseguiram aumentar o contraste e a sensibilidade visual, bem como passaram a perceber diferenças sutis na graduação da cor cinza.

No Brasil, hospital de olhos faz treinamento para enxergar melhor

Treinar o cérebro para enxergar melhor é um recurso cada vez mais empregado no mundo todo e que não apresenta restrições de idade, nem de condição física. No Brasil, o programa RevitalVision vem sendo utilizado com muito sucesso por pessoas com presbiopia, no pós-operatório de catarata e por crianças com ambliopia. Basta ter acesso a um computador e disciplina para realizar as sessões de acordo com as recomendações do oftalmologista.

“O ponto alto do programa que estimula a neuroadaptação é ensinar o cérebro a enxergar melhor sem cirurgia, sem óculos, sem medicamentos e sem riscos ou efeitos colaterais. Como qualquer outro treinamento, basta que o paciente se disponha a realizar duas ou três sessões por semana, de cerca de 20 minutos cada uma. Em média, 20 sessões são suficientes para enxergar melhor. Nos casos de ambliopia (síndrome do olhinho preguiçoso) são necessárias 40 sessões de 40 minutos cada”, diz o oftalmologista Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo.

De acordo com o médico, o RevitalVision é uma terapia que melhora a visão neural, estreitando a comunicação entre os neurônios. Tem aprovação do FDA e da Anvisa. “Durante as sessões, a pessoa é submetida a diversas tarefas visuais que consistem em focar imagens com padrões ligeiramente diferentes no contraste, orientação e tamanho. A regularidade dos treinamentos é muito importante, já que o cérebro aprende a ser mais eficiente e a melhorar o processo da visualização, elevando a acuidade em duas linhas da tabela oftalmológica”. 
 
Fonte: Bagarai
Postar um comentário
UA-15674926-13