983706779

terça-feira, 8 de maio de 2012

A ciência prova: seu chefe não é tão competente quanto ele acha que é

Editora Globo
Like a boss? O figurão acima não é o único que anda de nariz empinado //Crédito: ShutterStock
 
Reclamar do chefe é tão antigo quanto a própria ideia de trabalho. Mas o que era mero desabafo durante o cafezinho no meio do expediente agora tem um embasamento teórico. Uma pesquisa realizada no Reino Unido e divulgada recentemente parece confirmar estatisticamente que, de fato, os chefes são muito piores do que eles julgam ser. 

De acordo com a pesquisa, 8 em cada 10 chefes acreditam que realizam um bom trabalho, enquanto somente 58% dos funcionários concordam com isso. O motivo para esse abismo que separa as duas opiniões é a arrogância que vem lá do alto da hierarquia. Os chefes não se preocupam em passar um feedback para seus funcionários e nem incentivam ideias e sugestões vindas deles.

O saldo dessa postura é óbvio: a equipe não consegue focar em resultados para a empresa, já que está minada por gente estressada, frustrada e insatisfeita. Apesar dessa falta de espaço para o diálogo, 60% dos chefes garantem que conversam pelo menos uma vez a cada quinze dias com seus empregados individualmente. Quando questionados, porém, apenas 25% dos 2 mil funcionários entrevistados disseram o mesmo. Além da evidente presunção dos chefes, o estudo também conclui que esse conflito tácito pode estar prejudicando a recuperação da economia britânica. 

Postar um comentário
UA-15674926-13