983706779

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Novo MacBook Pro é o mais difícil de consertar e atualizar

Google Imagens

 


A empresa iFixit, que desmonta diversos tipos de aparelhos e publica tutoriais gratuitos na internet mostrando como consertá-los, ficou "decepcionada" com o novo MacBook Pro com tela Retina, lançado pela Apple na segunda-feira. A companhia colocou as mãos no notebook e concluiu que era o "menos reparável" já desmontado por eles.


A companhia deu uma nota 1 (no máximo de 10) para a capacidade de conserto e atualização do MacBook Pro. "Notebooks são caros. É importante que os consumidores tenham a opção de reparar as coisas que dão errado, bem como possam atualizar o seu próprio hardware para mantê-lo relevante quando as novas tecnologias aparecerem. O novo MacBook Pro é virtualmente não-atualizável, tornando-o o primeiro MacBook Pro que será incapaz de se adaptar aos avanços futuros nas tecnologias de memória e armazenamento", afirmou.

"A Apple embalou tudo que nós mais odiamos em um pequeno e bonito pacote", diz a nota publica pela empresa. A iFixit critica os parafusos usados, que exigem um tuipo muito específico e proprietário de chave de fenda só para abrir a tampa. A memória RAM, assim como a memória SSD, não são atualizáveis, segundo a empresa. A bateria foi outro problema detectado, já que é colada, e não parafusada.

A tela, o grande destaque do aparelho, que trouxe a mesma tecnologia de display do iPhone e tem 5 milhões de pixels, foi outro problema apontado. "O conjunto da tela é completamente fundido, e não há vidro para protegê-la. Se alguma coisa falhar dentro da tela, você terá que substituir o conjunto (extremamente caro) inteiro", diz a empresa.
 
JB
Postar um comentário
UA-15674926-13