983706779

terça-feira, 24 de julho de 2012

Google Plus satisfaz mais que Facebook, diz pesquisa

Reprodução


Google+: “Se o Google continuar atraindo usuários nesse ritmo, o Facebook corre risco de perder sua vantagem com o tempo”, diz o relatório do ACSI

Usuários de redes sociais estão mais satisfeitos com sua experiência no Google+ do que no Facebook, segundo pesquisa da ACSI (em livre tradução, índice de satisfação do consumidor norte-americano).
No ranking, o Facebook fez apenas 61 pontos de 100, tornando o site um dos cinco mais mal avaliados das 230 companhias sondadas. O Google+, novato na pesquisa, fez 78 pontos.

A rede social de Mark Zuckerberg já tinha pontuado mal (mas nem tanto) em 2011, atingindo 66 pontos. Dessa vez, os aspectos criticados no serviço foram a privacidade e o excesso de anúncios, além do formato Timeline, incorporado este ano ao serviço. Há insatisfação também com atualizações e velocidade no aplicativo doFacebook para smartphones.

Em contrapartida, os aspectos que contribuem para a aceitação melhor do Google+ são “o comprometimento maior com a privacidade”, a ausência de publicidade tradicional e uma experiência melhor em dispositivos móveis.

“Se o Google+ continuar atraindo usuários nesse ritmo, o Facebook corre risco de perder sua vantagem com o tempo”, diz o relatório do ACSI.

Mesmo com a pontuação baixa, o Facebook tem 900 milhões de usuários. Para o estudo, isso evidencia que apesar de boa parte do público não gostar de aspectos do site, também não se sente à vontade para abandoná-lo.

Redes sociais em geral não tiveram pontuações muito boas na pesquisa. Pinterest obteve 69 pontos, Twitter ficou com 64 e LinkedIn alcançou apenas 63. Wikipedia e YouTube se saíram bem, com 78 e 73 pontos respectivamente.

O destaque ficou para os mecanismos de busca. Google fez 82 pontos e o Bing ficou muito próximo, com 81.

O ACSI verifica a satisfação do consumidor com serviços em 47 áreas. No mundo virtual, foi averiguada a aceitação de redes sociais, ferramentas de busca, portais e sites de notícias.

Postar um comentário
UA-15674926-13