983706779

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Redes sociais abrigam maioria das denúncias de crime na internet

Google Imagens
Muito populares no Brasil, as redes sociais são líderes no número de denúncias e páginas únicas denunciadas, segundo dados da Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos.

Pornografia infantil domina denúncias de crime na internet no Brasil
Navegar pela ferramenta de denúncias de crimes na internet é tarefa complicada
Análise: Reação emocional pode sufocar direito a privacidade e expressão
Desde 2006, o Orkut é o principal hospedeiro de páginas denunciadas --são 337 mil endereços, ou 72% do total nos últimos seis anos.

Editoria de Arte/Folhapress 

Se tivesse mantido a força dos primeiros anos, os números totais da rede do Google poderiam ser ainda maiores. Até 2008, o Orkut concentrava 89% das páginas denunciadas. Em 2012, ele abrigou 39% do material, mas ainda é o primeiro do ranking de hospedeiros neste ano.

O peso da rede social é sentido também em mais dois indicadores: no número total de denúncias registradas, que tem caído desde que o Orkut entrou em declínio, e no ranking de países hospedeiros, no qual os EUA são líderes absolutos, porque a maioria dos servidores da rede social estão naquele país.

"O resultado era esperado. Nenhuma rede social tem a história de longevidade que o Orkut tem no Brasil", argumenta Felix Ximenes, diretor de comunicação e assuntos públicos do Google.

"Além disso, o Orkut tem um volume maior de páginas, pois tem o conceito de comunidades. De 2006 a 2008, nós fizemos várias campanhas para que os usuários denunciassem crimes cibernéticos", acrescenta Ximenes.

A queda do Orkut coincide com o crescimento do Facebook, que se tornou a rede social com o maior números de usuários no Brasil em setembro do ano passado.

Esse movimento se refletiu no ranking de hospedeiros. Ausente da lista dos dez primeiros até 2010, a rede de Mark Zuckerberg ficou em terceiro em 2011, com 5% das páginas denunciadas. Neste ano, pulou para segundo, com 18% (6.257 endereços).

"Apesar de não ter acesso aos dados completos do levantamento, podemos dizer que manter os usuários seguros dentro do Facebook é a nossa prioridade. Incentivamos os usuários a reportar páginas, posts ou pessoas que violem nossa declaração de direitos e responsabilidades", afirmou a rede social, em comunicado.

Editoria de Arte/Folhapress 

Para Thiago Tavares Nunes de Oliveira, presidente da Safernet, mesmo que no futuro o Facebook alcance a hegemonia que o Orkut teve no Brasil, dificilmente atingirá números tão altos de denúncias e páginas denunciadas.

Segundo ele, a estrutura dos sites faz a diferença. "O Orkut é uma rede mais aberta e permite que o usuário interaja além do campo delimitado da sua rede de amigos. O Facebook é como uma bolha, e o usuário tende a ficar dentro dela", avalia.

"O Facebook também tem demonstrado tolerância muito menor com conteúdos potencialmente ofensivos ou suspeitos. Eles são mais rígidos, o que tem gerado até debates sobre censura", diz.

Twitter (1%) e YouTube (1%) ocupam o terceiro e quarto postos no ranking no período total.

Postar um comentário
UA-15674926-13