983706779

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Vale a pena estar em todas as redes sociais da moda?


Especialista afirma que Pinterest e Google+ tornam-se populares no Brasil e atraem empresas

Editado por Camila Lam, de Exame

Divulgação/AdNews



Minha empresa deve criar contas em todas as redes sociais que surgem?
Respondido por Lucas Diniz, especialista em redes sociais

Assim como em outros mercados, as mídias sociais também não estão livres do balanço de moda que vem e vai. De tempos em tempos, uma nova rede social torna-se popular e, ao ser inundada de novos usuários, atrai a atenção de empresas e empreendedores. Algumas dessas novidades permanecem e os early adopters são reconhecidos com popularidade nessa comunidade.

A aura de inovação e criação de tendência que essa inserção em uma nova mídia pode transmitir é benéfica para qualquer marca. É o caso de Marcelo Tas, que aumentou sua exposição na mídia por ser um dos primeiros comunicadores a explorar o Twitter no país.

Algumas comunidades online, entretanto, recebem muita divulgação, engajam empresas e acabam não recebendo usuários. Foi o caso do Second Life no Brasil. A iniciativa recebeu investimentos de diversas empresas, que criaram ilhas dentro do espaço de realidade virtual, e foi notícia em meios de comunicação, porém não decolou. Em casos como esse, as marcas que demoram a abandonar o barco podem ser vistas como pé-frio ou atrasadas.

O ideal é, antes de apostar todas as suas fichas em uma nova rede, analisar o potencial do meio, verificar se os dados dos usuários combinam com o público de sua marca, pesquisar o que já foi feito internacionalmente utilizando a ferramenta e pensar em uma estratégia de atuação inovadora.

No Pinterest, por exemplo, o público é majoritariamente feminino. Algumas marcas brasileiras relacionadas à moda já estão atuando de forma eficiente na rede, que também tem mostrado ótimos resultados internacionalmente em e-commerces. Já o Google+ está em crescimento e apresenta dois grandes diferenciais: a utilização de hangouts, para transmissão de vídeos com a participação de usuários, e o aumento na visibilidade da empresa em buscas no Google.

Também é importante estar atento ao que surge de novo e qual uso o público-alvo de sua marca faz das redes. Uma dica: mesmo que você decida não atuar em determinada rede social no momento, nada impede de você criar um cadastro e garantir usuário e endereço com o nome de sua empresa.

Dessa forma, você eliminará dores de cabeça, caso mude de ideia e queira atuar na rede social. Além disso, ajuda a evitar que pessoas mal intencionadas finjam se passar por sua marca.


Postar um comentário
UA-15674926-13