983706779

sábado, 4 de maio de 2013

Federação Gaúcha inicia no domingo calendário oficial de Jiu-Jitsu em Porto Alegre

Ao longo do calendário de competições, serão distribuídas passagens para disputas internacionais

Primeira etapa da Copa Gaúcha começa no domingoFoto: Divulgação / Pro Sports


A primeira etapa da Copa Gaúcha de Jiu-Jitsu começa neste domingo. A primeira das seis etapas da Copa Gaúcha acontece no domingo, das 9h às 20h, no ginásio da PUCRS, localizado no prédio do curso de Educação Física, em Porto Alegre. A abertura do calendário seria realizada no início de abril, em Santa Maria, mas a tragédia na boate Kiss alterou a programação da Federação Gaúcha. Os tatames para as lutas seriam montados no ginásio municipal.

— Foi algo muito triste, que mexeu com todas as esferas da sociedade gaúcha. Ficamos de luto, assim como o Brasil inteiro. Santa Maria é uma cidade muito forte no Jiu-Jitsu aqui no estado e a prefeitura tinha garantido apoio total. Já estava tudo certo para que a primeira etapa fosse lá. Na hora da tragédia, já nos colocamos à disposição para o que fosse preciso — conta Fernando Paradeda, tricampeão mundial e hoje presidente da Federação Gaúcha de Jiu-Jitsu, a FGJJ.

Com 450 inscritos de academias, que devem estar agremiadas à FGJJ, o evento irá fornecer passagens aos campeões para a disputa do Rio Open, campeonato que acontece no Rio de Janeiro no final de julho. Uma das inovações da competição é o sistema itinerante, permitindo que seis diferentes cidades do estado sejam sede ao longo do ano. 

O sistema de premiação também foi alterado. Chamadas de "Primes", as três primeiras competições terão peso um e as três últimas terão peso dois. Ao longo do calendário de eventos, serão distribuídas passagens para disputas internacionais, como o campeonato Europeu em Portugal, o Panamericano nos Estados Unidos e o Mundial nos Emirados Árabes. Quem somar mais pontos ao longo das seis edições, garante presença no mundial dos Estados Unidos.

— É uma maneira que encontramos de manter os competidores motivados até o final do circuito. Quem começar bem, precisará manter. E quem não iniciar da maneira que gostaria, terá a chance de se recuperar até o encerramento da temporada. Estamos felizes com a aceitação dos atletas em relação a isso. Também procuramos oferecer viagens como prêmios para que eles possam conhecer novas escolas de Jiu-Jitsu. O contato com outras culturas faz o atleta evoluir. Se pudermos contribuir nesse processo, teremos feito a nossa parte — explica Luciana Rangel, sócia da Pro Sports, empresa de eventos de luta que organiza as etapas do estadual.


Postar um comentário
UA-15674926-13