983706779

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Nerfs se tornam mania em empresas de tecnologia

O modelo N-Strike Maverick tem tambor para seis tiros e custa 69 reais

Por Gabriel Garcia

Um objeto estranho de cores berrantes chama a atenção nas mesas de trabalho das empresas de tecnologia. O Nerf, um lançador de dardos de espuma, virou febre. Como o brinquedo relaxa e integra os funcionários, algumas empresas não apenas permitem o tiroteio durante o expediente, como promovem disputas conhecidas como Nerf Wars.

A desenvolvedora americana de games Blizzard foi uma das empresas que instituíram a brincadeira. “Virou mania no escritório”, diz Matt Morris, produtor do jogo StarCraft. “Temos até algumas áreas desmilitarizadas, onde não é permitido disparar os Nerf, para que as pessoas trabalhem em paz.” No escritório do Facebook do Brasil, a brincadeira ocorre no final do dia, quando acontecem as disputas mais intensas. Andrea Mendes, diretora de novos negócios, encontrou uma função mais, digamos, corporativa para os lançadores de dardos. “Uso sempre que preciso chamar a atenção de alguém que não está atento em uma reunião ou que não responde as minhas mensagens”, diverte-se Andrea.

Os designers americanos de games Matt Kummer e Travis Sprunk levaram a brincadeira tão a sério que lançaram um blog, o Adult Fans of Nerf. “Nossa cultura permite que adultos comprem brinquedos que sempre quiseram na infância. Agora que temos dinheiro para comprar, por que não brincar de Nerf?”, diz Kummer. E não é que a moda pegou.

Postar um comentário
UA-15674926-13