983706779

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Com 12 anos, americano lança aplicativo para filósofos de botequim

O Bargument é o quinto app desenvolvido por Ethan Duggan



O desenvolvedor-mirim Ethan Duggan (Foto: Divulgação)

Por Thiago Cid 

O americano Ethan Duggan, de 12 anos, nem pode entrar nos bares de seu país, mas já sabe como as discussões de botequim podem ser acaloradas. Para ajudar aqueles que não admitem perder uma discussão entre um gole e outro, ele lançou o Bargument (contração das palavras bar e argumento, em inglês). Com o aplicativo, basta o usuário digitar o argumento que deseja provar que o app traz a resposta em uma página idêntica às da Wikipédia, porém falsa.

Os detratores podem falar que o app não é de grande utilidade, mas o fato de ser o quinto a ser lançado pelo menino tornou Duggan uma celebridade instantânea no meio empreendedor americano. Ele até foi convidado a falar na conferência SXSW Vegas, junto com seu pai, Rick Duggan, desenvolvedor-chefe do e-commerce Zappos.

A história de Duggan e seus aplicativos começou quando o garoto tinha 11 anos e resolveu deixar as férias de verão de lado para aprender a programar na plataforma Codeacademy, que oferece cursos online de programação.

Ao mesmo tempo, o menino estava cansado de responder às perguntas de sua mãe sobre como estava o cabelo dela, suas roupas e outros tipos de questionamentos que as mulheres costumam fazer. Para sempre ter uma resposta boa e diferente, ele pegou seu smartphone e começou a gravar possíveis respostas.

“Você é muito bonita”, dizia uma. “Não, você não está nada gorda”, afirmava outra. Duggan acumulou um número considerável de frases e decidiu criar um aplicativo para ajudar os homens nessas horas de interrogatório feminino. Em março deste ano, ele lançou o LazyHusband (marido preguiçoso). O app não trouxe nenhuma inovação e poderia até ser visto como sexista, mas foi considerado uma façanha por ter sido criado por um garoto de 11 anos.

Na sequência vieram o LazyWife (mulher preguiçosa) e o LazyKid (criança preguiçosa), todos na mesma toada do preguiçoso original. Duggan criou também o PL8SEE, um jogo de perguntas e respostas em que os usuários devem descobrir as mensagens veladas contidas nos caracteres de uma placa de automóvel. Por último, criou o Bargument, que foi lançado na semana passada.

Conhecedor de todas as linguagens básicas, como HTML, CSS e Javascript, ele desenvolveu seus primeiros quatro apps com o Phonegap, um sistema para criação de aplicativos móveis multiplataformas. Já o Bargument foi criado com o AppGyver, seu framework preferido para o desenvolvimento de aplicativos.

Mesmo com ajuda em casa, o garoto afirma que desenvolveu quase tudo sozinho. O pai só interveio nos momentos mais difíceis. Empolgado com os próprios feitos e a notoriedade, Duggan passou a sonhar alto. Em sua fala durante o evento em Las Vegas, ele afirmou que irá desenvolver jogos e aplicativos nos próximos anos. Mas, no longo prazo, ele se vê como um programador, um CEO programador.

Postar um comentário
UA-15674926-13