983706779

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Conheça 7 regras para empresas se darem bem em redes sociais


As redes sociais oferecem às empresas um alcance inédito. Ajudam a fortalecer marcas e, por vezes, até para fechar vendas ou parcerias. Ainda assim, como afirma o diretor comercial da Digital Imobi, Caio Comerlato, “essas ferramentas estão muito perto das pessoas, mas ainda longe dos negócios”.

Por falta de experiência, não são poucos os casos em que empresas acabam colhendo mais danos do que benefícios ao usar tais recursos de maneira equivocada, tornando-se piada entre usuários e manchando sua imagem. Leia sete dicas para aproveitar o potencial de uma das áreas mais promissoras da internet.


1. Esteja presente

Parece óbvio, mas não basta apenas criar um perfil em alguma rede social. É preciso manter-se ativo. “A empresa tem de postar com frequência, falar sobre suas iniciativas e trazer assuntos que interessem o ramo em que atuam”, explica Comerlato.


2. Converse

O espaço pode ser virtual, mas as pessoas são de verdade, e podem dialogar com o perfil empresarial. “É preciso criar conversas, dar palavras de incentivo aos leitores e abrir novas pautas quando for possível”, diz o representante da Digital Imobi. Ou seja, a ação nas redes sociais não se limita a postar conteúdo. A palavra-chave é interatividade.


3. Diversifique sua presença

O Facebook é a maior rede social do mundo, mas não a única. “Não se pode deixar de dar atenção a outras ferramentas, como o Twitter, o Youtube , o Instagram e o Pinterest”, ressalta Comerlato. Cada uma delas alcança pessoas diferentes e significa propostas complementares de comunicação.


4. Para cada rede, um conteúdo

Diversificar não basta se for para publicar o mesmo conteúdo em redes sociais diferentes. O Facebook, por exemplo, é usado para postagens mais densas, textos maiores, inclusive com imagens e até vídeos. Já o Twitter tem a característica de ser uma mídia mais rápida e objetiva, até pela limitação de caracteres.


5. Se a publicação repercutiu mal, assuma o erro

Não são raros os casos em que o que era para ser um post inofensivo ganha leitura raivosa – e as reações negativas tendem a ser quase imediatas. Nesses casos, não dá para ignorar a questão. “O ideal é assumir o erro, pedir desculpas ou explicar melhor a situação, mas de maneira direta e breve, para não criar outros mal-entendidos”, recomenda Comerlato.


6. Sempre responda ao usuário insatisfeito

É comum consumidores descontente reclamarem da empresa ou de algum produto nas redes sociais. Ignorar é a pior das políticas. Segundo Comerlato, “é preciso se movimentar, dar respostas rápidas, colocar-se à disposição”.


7. Tenha alguém exclusivo para redes sociais

O uso das redes sociais tem de ser intensivo, e, por isso, o ideal é ter alguém com dedicação exclusiva ao trabalho. Uma opção é terceirizar o serviço para empresa especializada em produção de conteúdo. Na falta de orçamento, pode-se contratar alguém temporariamente. “As novas mídias exigem muita dedicação”, argumenta Comerlato.


Postar um comentário
UA-15674926-13